Pelo fim do asfalto.

Hoje em dia, sobretudo nas grandes cidades, o asfalto está por todo lugar e, onde ele não está, as pessoas fazem pressão para que ele chegue logo. Mas o asfalto tem que acabar. Por quê? Os motivos não são poucos:

1) Asfalto mata. Onde há asfalto, os motoristas correm mais e a conseqüência é um número maior de acidentes e mortes relacionadas. Um bom exemplo é Bagé, no interior do Rio Grande do Sul, onde apenas três avenidas são asfaltadas e o resto é pavimentada com paralelepípedos. Adivinhem quais são as ruas onde mais acontecem acidentes fatais?

2) Asfalto é caro. Apesar de a instalação do metro quadrado do asfalto custar praticamente o mesmo que os velhos paralelepípedos, acaba saindo muito mais caro pois o asfalto precisa de muito mais manutenção, sua durabilidade é menor, e cada vez que é preciso cavar na via para obras no sistema de esgoto (por exemplo) é necessário fazer remendos, enquanto que os paralelepípedos podem ser reutilizados e duram centenas de anos.

3) Asfalto esquenta. O asfalto absorve mais calor que os paralelepípedos,

o que acaba aumentando as temperaturas das áreas urbanas.

4) Asfalto alaga. O asfalto impermeabiliza a via, impedindo que a água das chuvas seja absorvida pela terra, causando alagamentos e potencializando enchentes. Além disso, a água que se acumula sobre o asfalto acaba contribuindo na deterioração do mesmo, aumentando os custos de manutenção.

5) Asfalto cheira mal. E o pior não é isso com o calor e o desgaste pelo trânsito, o asfalto solta uma fuligem que acaba indo pros nossos pulmões.

6) Asfalto é derivado de petróleo. E altamente poluente.

7) Asfalto é líquido. O que o torna inapropriado para pavimentação de vias onde trafeguem veículos pesados, como ônibus e caminhões. Nos corredores de ônibus asfaltados, por exemplo, existem verdadeiras valas, que marcam a trajetória dos pneus.

Esses foram os motivos que me ocorreram agora, mas devem haver outros tantos. E existem é claro, exceções, casos onde o asfalto pode ser bem aplicado como ciclovias e pequenos trechos de lombas íngremes, para evitar o derrapamento dos carros.

Para quem quiser ler mais.

Anúncios

32 Comentários on “Pelo fim do asfalto.”

  1. Alexandre disse:

    Olá caro blogueiro,
    Acho muito interessante essa sua luta contra os veículos motorizados. Gostaria de atentá-lo para um fato real; real em oposição às suposições e fatos infundados que você divulga por aqui.
    Conheço uma pessoa que trabalhou na central de transplantes de Porto Alegre, certo dia perguntei a esta pessoa quais eram as causas de morte mais comuns para doadores de órgãos. Para minha surpresa, uma das causas mais comuns para mortes que geravam doações de órgãos é ACIDENTE DE BICICLETA, e, em sua maioria, AS VÍTIMAS ERAM CRIANÇAS.
    Então, seguindo a sua linha de raciocínio e conduta, DEVEMOS TODOS LUTAR CONTRA AS BICICLETAS, e PROIBIR QUE NOSSAS CRIANÇAS ANDEM DE BICICLETA! Afinal de contas, olhem QUANTAS MORTES, QUANTO SOFRIMENTO É CAUSADO PELO HÁBITO DE ANDAR DE BICICLETA.
    Acho que você deveria aprender a respeitar a opinião dos outros, em vez de criticar quem utiliza dos meios automotores, e condenar as pessoas, como se você tivesse o direito de julgar os outros. O que você faz é o mesmo que atacar negros, homossexuais e comunistas, a única diferença é a classe de seu preconceito, e que você está atacando as maiorias, e não as minorias. Fora este detalhe insignificante, é exatamente a mesma coisa.
    E, para finalizar por enquanto, quero demonstrar toda sua hipocrisia:
    “E existem é claro, exceções, casos onde o asfalto pode ser bem aplicado como CICLOVIAS ”
    Aqui você demonstra claramente que se acha superior aos outros, e como os despreza, pois somente os usos do asfalto que contemplam as suas vontades e necessidades é que podem existir. Lamentável, você deveria se envergonhar de expor estas idéias. Fora o fato de ter ignorado completamente, hoje e sempre, todos os avanços tecnológicos que estão tornando os veículos automotores menos poluentes…

  2. Sérgio disse:

    O comentário do Alexandre é baseado no fato de que um conhecido falou que UMA DAS causas mais comuns para mortes que geravam doações de órgãos é acidente de bicicleta. Apesar da falta de estatísiticas e evidências, eu até não duvido mas aposto que outra causa mais comum ainda é acidente de carro. E aposto que grande parte desses acidentes fatais de bicicleta involvem carros e imprudência.
    Não sou contra o uso do asfalto mas condeno o uso indiscriminado de asfalto, típico das administrações públicas que pensam a curto prazo e só querem mostrar serviço.

  3. Alexandre disse:

    Olá amigo,
    Resolvi refutar todos os argumentos do seu post, pois seu post é um excelente exemplo de terrorismo/fanatismo intelectual. E vou mostrar como tudo que você disse está errado, ou não condiz com a realidade, ou é uma mentira deliberada. Isto tudo com a finalidade de mostrar como seu único interesse é obrigar as pessoas a pensarem como você e fazerem o que você faz ou quer que façam.

    “Hoje em dia, sobretudo nas grandes cidades, o asfalto está por todo lugar e, onde ele não está, as pessoas fazem pressão para que ele chegue logo. Mas o asfalto tem que acabar. Por quê? Os motivos não são poucos:”
    Se as pessoas querem o asfalto onde ele não está, é porque todas estas pessoas julgam que o asfalto será bom para elas, que trará mais benefícios do que malefícios, é a opinião delas ao pedir asfalto em suas ruas. Você quer nos dizer que sua opinião é melhor que a de todas estas pessoas? Você quer nos dizer que sabe mais que todas estas pessoas? Você simplesmente desconsidera o que estas pessoas pensam e dizem. Eu acredito que ‘A voz do povo é a voz de Deus’. Se você acha que sua opinião é mais relevante que a opinião da maioria das pessoas, você deve se julgar superior a Deus…

    “1) Asfalto mata. Onde há asfalto, os motoristas correm mais e a conseqüência é um número maior de acidentes e mortes relacionadas. Um bom exemplo é Bagé, no interior do Rio Grande do Sul, onde apenas três avenidas são asfaltadas e o resto é pavimentada com paralelepípedos. Adivinhem quais são as ruas onde mais acontecem acidentes fatais?”
    Se os motoristas decidem correr, isto é culpa deles, e não do asfalto, o asfalto não obriga nem induz ninguém a correr, a responsabilidade é do motorista, e não do asfalto. Você está distorcendo a realidade para impôr suas idéias. Acontecem acidentes fatais em estradas de chão batido, como você justifica isso? Se não existisse asfalto, motoristas correriam igual, só que em estradas inferiores, o que causaria mais mortes. O ASFALTO É SOLUÇÃO, E NÃO PROBLEMA, pois torna as vias mais seguras, visto que aumenta a aderência dos pneus com a pista. NÃO ENTENDO COMO DIMINUIR A ADERÊNCIA DOS PNEUS A PISTA (TROCANDO ASFALTO POR PARALELEPÍPEDO) PODE AUMENTAR A SEGURANÇA. Existem limites de velocidade, SE AS PESSOAS RESPEITAREM O LIMITE DE VELOCIDADE, O ASFALTO É MAIS SEGURO QUE O PARALELEPÍPEDO.

    “2) Asfalto é caro. Apesar de a instalação do metro quadrado do asfalto custar praticamente o mesmo que os velhos paralelepípedos, acaba saindo muito mais caro pois o asfalto precisa de muito mais manutenção, sua durabilidade é menor, e cada vez que é preciso cavar na via para obras no sistema de esgoto (por exemplo) é necessário fazer remendos, enquanto que os paralelepípedos podem ser reutilizados e duram centenas de anos.”
    Se o metro quadrado dos dois tem o mesmo preço, prefiro o asfalto, pois dá maior aderência aos pneus, logo, dará maior segurança para quem respeita os limites de velocidade, como eu. A MANUTENÇÃO DO ASFALTO NÃO CUSTA MAIS QUE A MANUTENÇÃO DO PARALELEPÍPEDO. Você contou uma mentira. A DURABILIDADE DO ASFALTO É MAIOR. Você mentiu de novo quando disse o contrário. Coloque um caminhão a andar em paralelepípedo e você verá que ele se deformará MUITO MAIS que o asfalto se deformaria. Coloque homens a consertar uma via de paralelepípedo e uma de asfalto, o conserto do paralelepípedo demora muito mais, logo requer mais mão de obra, e por isso O CONSERTO DO PARALELEPÍPEOD É MAIS CARO. É por isso que não se conserta paralelepípedo, é preferível fazer uma remendo de asfalto, o que é muito comum aqui em Porto Alegre.

    “3) Asfalto esquenta. O asfalto absorve mais calor que os paralelepípedos, o que acaba aumentando as temperaturas das áreas urbanas.”
    O paralelepípedo reflete parte do calor que recebe do sol, isso é ruim, pois esse calor volta a atmosfera e, na presença de CO2 em excesso, fica preso na camada da atmosfera em que nós estamos, e é isso que causa o efeito estufa. O asfalto não reflete o calor, pois sua superfície é quase preta, ele absorve o calor. Localmente, o asfalto dá a impressão de que esquenta mais, no entanto, esse calor fica naquele local, em uma “ilha de calor”, já o uso do paralelepípedo contribui para o aquecimento global (se comparado ao asfalto), pois espalha o calor pela atmosfera. Eu prefiro aquecimento local do que o global.

    “4) Asfalto alaga. O asfalto impermeabiliza a via, impedindo que a água das chuvas seja absorvida pela terra, causando alagamentos e potencializando enchentes. Além disso, a água que se acumula sobre o asfalto acaba contribuindo na deterioração do mesmo, aumentando os custos de manutenção.”
    Asfalto não alaga, pois ele não é líquido, o que alaga são rios e corredeiras de água. O asfalto pode causar alagamento em casos em que seja mal empregado, sem o devido tratamento do ESGOTO PLUVIAL. Enchentes são normais em qualquer rio quando acontece chuva, o que é errado é construir no leito dos rios, como acontece em São Paulo. Se os paulistas não tivessem construído casas no leito dos rios, as enchentes não causariam tanta destruição. As últimas enchentes graves ocorridas no Rio Grande do Sul aconteceram em áreas rurais, com pouquíssimo (senão nulo) uso de asfalto.

    “5) Asfalto cheira mal. E o pior não é isso com o calor e o desgaste pelo trânsito, o asfalto solta uma fuligem que acaba indo pros nossos pulmões.”
    Isto é mentira. Asfalto não exala cheiro, e essa fuligem que você citou não existe, você está inventando e mentindo. Quando o asfalto é colocado, ele é aquecido a temperaturas altíssimas, neste momento ele exala um material tóxico, mas a área de atuação desse material é cercada, para que os pedestres não o exalem, e depois este material se dilui a níveis não tóxicos na atmosfera. Depois que o asfalto é colocado, não exala gases tóxicos.

    “6) Asfalto é derivado de petróleo. E altamente poluente.”
    O asfalto é derivado do petróleo, e por isso é composto por hidrocarbonetos. O ASFALTO NÃO É ALTAMENTE POLUENTE, você está mentindo de novo. Se queimado, o asfalto poderá exalar gases tóxicos, mas asfalto nunca é queimado. E o asfalto não polui nem o ar nem a água. Largue uma pedra de asfalto na água e você verá que ele não irá se misturar com a água nem se dissolver, pois é um hidrocarboneto.

    “7) Asfalto é líquido. O que o torna inapropriado para pavimentação de vias onde trafeguem veículos pesados, como ônibus e caminhões. Nos corredores de ônibus asfaltados, por exemplo, existem verdadeiras valas, que marcam a trajetória dos pneus.”
    Pelo amor de Deus, é só olhar para o asfalto que vemos que ele é sólido. Por favor, pare de mentir. Todo sólido sofre deformações, você sabe disso, mas está se fazendo de desentendido e mentindo deliberadamente. O uso de asfalto em corredores de ônibus não é a melhor solução, tanto que há corredores de ônibus feitos de concreto (como na 3a perimetral). Em Porto Alegre se usa asfalto em muitos corredores de ônibus por ser mais barato, e os corredores de ônibus são necessários para as pessoas irem trabalhar, obter seu sustento e poder se alimentar. É melhor ter corredores de ônibus de asfalto do que não ter, e condenar milhares de pessoas ao desemprego por não terem como se deslocar ao trabalho. Em locais de asfalto que não trafegam ônibus (somente carros), o asfalto apresenta pouquíssimas deformações. Verifique o asfalto da Osvaldo Aranha em frente a Redenção, que é antiguíssimo, e você verá a durabilidade do asfalto.

    “Esses foram os motivos que me ocorreram agora, mas devem haver outros tantos. E existem é claro, exceções, casos onde o asfalto pode ser bem aplicado como ciclovias e pequenos trechos de lombas íngremes, para evitar o derrapamento dos carros.”
    Certamente haverão “outros tantos” se as pessoas resolverem mentir, inventar e distorcer a realidade como você está fazendo.
    Pronto, todos os argumentos do seu post estão refutados utilizando a verdade e a lógica, que são a base da REALIDADE. Se você prefere criar um mundo de fantasias e viver nele para se sentir especial, faça isso, mas não tente impôr as demais pessoas.
    Aliás, li o post que originou o seu post, e me lembrou a brincadeira ‘telefone sem fio’. Ele disse algo, você distorceu completamente com sua visão reacionária e extremista. Você é um irresponsável.

    • Cientificamente poderemos comprovar tudo o que é dito pelo bloqueiro, que tem insistido em demonstrar o mal que é asfaltar as ruas de uma cidade.
      Algo de estranho percebo nos comentários tendenciosos de Alexandre, primeiro ele não nos oferece fontes científicas desse falsos “argumentos”, citando que o desejo do povo é o desejo de Deus, a voz de Deus, não é bem assim meu caro, primeiro acho que você não é uma pessoa culta, se você frequentou escola, foi somente uma presença ausente, procure se informar e estudar… vejamos:
      asfalto é sólido?
      É como se você quisesse dizer que cola é sólida
      mel da rapadura é sólida… (rsrsss)
      A emulsão que é o principal componente do asfalto que é a borra do petróleo que é líquido! O asfalto é a mistura de emulsão, areia e brita, e de acordo com a mistura ele ficará sólido. Foi isso que o bloqueiro quis colocar na matéria em questão…
      Como você pode falar que o asfalto não exala nada?
      Já trabalhei na fabricação de asfalto, e com o tempo fomos percebendo que aquele horrível cheiro nos fazia mal não somente aos pulmões, mas o próprio olfato era afetado.
      O asfalto alaga sim!
      Estamos cansados de lê nos jornais, que a via Anchieta está alagada…
      Que a voz do povo é a voz de Deus…
      Você Alexandre acredita seriamente nessas duas afirmações?
      É por isso que você escreve o que escreve e escrevendo assim, revela somente a falta de QI nesta cabecinha…
      Quando o homem não tinha o conhecimento necessário, apelava para as forças divinas. rsrsss
      Desculpe o desabafo, mas não gosto de gente que não tem compromissos, e para pertencer a uma religião (você me pareceu frequentar alguma religião) é preciso compromisso…
      O nosso bloqueiro demonstra compormetimento com o Meio Ambiente!
      E para cuidar dele, do todo, da terra, começamos cuidando do nosso Local, se a tua compreensão ainda não atingiu essa visao…
      Um abraço fraterno, meu irmãozinho bloqueiro.
      Escrevi uma matéria sobre o asfalto e na busca, encontrei teu blog.

  4. Marcelo disse:

    Caro Alexandre,

    Em primeiro lugar obrigado por tomar tanto tempo para expor tua opinião a respeito do que escrevo no meu blog. Mas discordo profundamente de ti em vários aspectos e vou defender meu ponto de vista até que alguém me apresente argumentos convincentes de que estou errado.

    “Isto tudo com a finalidade de mostrar como seu único interesse é obrigar as pessoas a pensarem como você e fazerem o que você faz ou quer que façam.”

    Deixa eu ver, eu escrever a MINHA OPINIÃO no MEU BLOG é querer obrigar as outras pessoas a fazer o que eu quero?

    “Se as pessoas querem o asfalto onde ele não está, é porque todas estas pessoas julgam que o asfalto será bom para elas, que trará mais benefícios do que malefícios, é a opinião delas ao pedir asfalto em suas ruas. Você quer nos dizer que sua opinião é melhor que a de todas estas pessoas?”

    Meu objetivo com esse post é trazer outro ponto de vista. A urbanização indiscriminada como tem sido feita tem muitas desvantagens e a grande maioria das pessoas, principalmente os moradores de periferia que, ou não receberam educação nenhuma ou freqüentaram uma escola que dificilmente foi lá essas coisas, desconhece essas desvantagens, Se a opinião dessas pessoas é baseada em informações incompletas, se essas pessoas são manipuladas por meios de comunicação com intere$$es excusos e anúncios publicitários que lhes bombardeiam um estilo de vida que insustentável, é preciso que as pessoas com maior acesso à informação façam um contraponto ao papel da grande mídia.

    “Você quer nos dizer que sabe mais que todas estas pessoas? Você simplesmente desconsidera o que estas pessoas pensam e dizem.”
    De forma alguma, eu questiono tudo constantemente. Por quê essas pessoas tem essa opinião? Por que essas pessoas pensam isso e dizem aquilo? Será que elas estão fazendo uma escolha baseada em informações imparciais e bem fundamentadas?

    “Eu acredito que ‘A voz do povo é a voz de Deus’. Se você acha que sua opinião é mais relevante que a opinião da maioria das pessoas, você deve se julgar superior a Deus…”
    Na minha modesta opinião, Deus não existe, deuses são invenções do ser humano para explicar fenômenos que ele não sabe explicar, como o sol, os raios, na Antigüidade e mais recentemente a origem do universo e da vida, no caso do deus cristão.
    Concluindo, não, não me julgo superior a Deus, porque até onde sei, deus não existe.

    “Se os motoristas decidem correr, isto é culpa deles, e não do asfalto, o asfalto não obriga nem induz ninguém a correr, a responsabilidade é do motorista, e não do asfalto.”,

    Sem dúvida, a responsabilidade é do motorista. Mas muitos motoristas são irresponsáveis e muitas pessoas, que não têm nada a ver com eles, perdem suas vidas por sua causa. Acredito que não podemos deixar um brecha para que os irresponsáveis coloquem a vida dos outros em risco. Do mesmo modo os carros, o motorista é o responsável pela velocidade em que dirige, mas para quê construir carros que vão além do limite de velocidade? Para exercer a responsabilidade dos motoristas? Acredito que o governo devesse exigir das montadoras que os automóveis fossem incapazes de ultrapassar o limite de velocidade.

    “Acontecem acidentes fatais em estradas de chão batido, como você justifica isso?”

    Acontecem acidentes fatais em estradas de chão batido sim. Não estou defendendo o chão batido para utilizar em auto-estradas, mas sim o paralelepípedo em relação ao asfalto para uso urbano.

    “NÃO ENTENDO COMO DIMINUIR A ADERÊNCIA DOS PNEUS A PISTA (TROCANDO ASFALTO POR PARALELEPÍPEDO) PODE AUMENTAR A SEGURANÇA.”

    Simples, as pessoas não correm tanto no paralelepípedo quanto no asfalto, o que faz com que os acidentes sejam menos fatais. A maioria dos acidentes fatais urbanos não acontece por falta de aderência das pistas, mas sim por excesso de velocidade e imprudência e não em ruas pavimentadas com paralelepípedo, mas em ruas asfaltadas. Isso é facilmente observável numa cidade pequena como Bagé, onde são poucas as avenidas asfaltadas: os acidentes mais graves são em sua absoluta maioria nas poucas ruas asfaltadas.

    “Existem limites de velocidade, SE AS PESSOAS RESPEITAREM O LIMITE DE VELOCIDADE, O ASFALTO É MAIS SEGURO QUE O PARALELEPÍPEDO.”

    Que fique bem claro “se as pessoas respeitarem o limite de velocidade”. Elas respeitam? Não, quase ninguém respeita. Vamos deixar os pedestres e passageiros nas mãos de uma absoluta maioria de motoristas que não respeita as leis de trânsito? Olha, eu espero que não.

    “Se o metro quadrado dos dois tem o mesmo preço, prefiro o asfalto, pois dá maior aderência aos pneus, logo, dará maior segurança para quem respeita os limites de velocidade, como eu.”

    Se diriges com prudência e dentro dos limites de velocidade, dificilmente vais ter problema com aderência dos pneus, seja no asfalto ou no paralelepípedo.

    “Você contou uma mentira. A DURABILIDADE DO ASFALTO É MAIOR. Você mentiu de novo quando disse o contrário. Coloque um caminhão a andar em paralelepípedo e você verá que ele se deformará MUITO MAIS que o asfalto se deformaria.”

    Bom, mas caminhões têm que ter seu peso e circulação controlados nas cidades. Colocar um caminhão enorme no meio da cidade congestiona as vias, intoxica os pedestres e gera muita poluição sonora. Tendo um controle dos veículos que circulam na via, o paralelepípedo dura centenas de anos. Mais uma vez vou usar o exemplo de Bagé, o calçamento de paralelepípedos na Av. Sete de Setembro, onde há pouca circulação de caminhões é perfeito e não exige praticamente manutenção alguma.

    “O paralelepípedo reflete parte do calor que recebe do sol, isso é ruim, pois esse calor volta a atmosfera e, na presença de CO2 em excesso, fica preso na camada da atmosfera em que nós estamos, e é isso que causa o efeito estufa.”

    Refletir o calor é bom para o efeito estufa e não ruim. O problema é o calor ficar preso na atmosfera da terra e com o asfalto estás fazendo exatamente isso. É exatamente por isso que as calotas polares e a vegetação são tão importantes no combate ao aquecimento global, porque, além de reterem carbono, eles refletem os raios solares de volta ao espaço diminuindo o calor que fica preso na atmosfera. Inclusive uma das idéias de certos cientistas para diminuir o aquecimento global é criar nuvens sobre os oceanos, visto que as nuvens refletem mais e absorvem menos calor do que os oceanos, tem ainda sugestões de pintar todas as rodovias e telhados do planeta de branco, para refletir mais calor (http://www.environmentalgraffiti.com/sciencetech/shiny-plants-beat-global-warming/677). Eu poderia fazer como tu fizeste e dizer que estás mentindo, mas acredito que estejas apenas mal informado.

    ” O asfalto não reflete o calor, pois sua superfície é quase preta, ele absorve o calor.”

    Justamente por isso ele contribui para o efeito estufa.

    “O asfalto pode causar alagamento em casos em que seja mal empregado, sem o devido tratamento do ESGOTO PLUVIAL.”

    Tratamento este que aumenta ainda mais os custos das vias com asfalto.

    “Enchentes são normais em qualquer rio quando acontece chuva, o que é errado é construir no leito dos rios, como acontece em São Paulo.”

    Nisso eu concordo, mas tem pouco a ver com o assunto.

    “Quando o asfalto é colocado, ele é aquecido a temperaturas altíssimas, neste momento ele exala um material tóxico, mas a área de atuação desse material é cercada, para que os pedestres não o exalem, e depois este material se dilui a níveis não tóxicos na atmosfera. “

    Posso até estar enganado sobre o asfalto soltar fuligem ao se desgastar.

    Não sei onde moras, mas aqui em Porto Alegre áreas onde se aplica o asfalto não são cercadas, os pedestres, motoristas e os próprios trabalhadores que colocam o asfalto, por não usar máscaras, inalam todos gases tóxicos do asfalto.

    “O asfalto é derivado do petróleo, e por isso é composto por hidrocarbonetos. O ASFALTO NÃO É ALTAMENTE POLUENTE, você está mentindo de novo.”

    Estou?
    http://www.besafenet.com/Asphalt.htm
    http://www2.uol.com.br/JC/_2001/2111/cd2111_26.htm
    http://www.ubatuba.sp.gov.br/noticias/view.php?id=3100

    “O uso de asfalto em corredores de ônibus não é a melhor solução, tanto que há corredores de ônibus feitos de concreto (como na 3a perimetral).”

    Concordo contigo neste ponto. Todo corredor de ônibus deveria ser de concreto. Uma solução melhor ainda seria trocar todos os ônibus por metrôs de superfície (bondes).

    “É melhor ter corredores de ônibus de asfalto do que não ter, e condenar milhares de pessoas ao desemprego por não terem como se deslocar ao trabalho.”

    Concordo contigo. Mas porque não fazer esse corredores de concreto? Aparentemente o governo prefere privilegiar o transporte individual, gastando milhões de reais em viadutos que vão privilegiar o egoísmo.

    “Aliás, li o post que originou o seu post, e me lembrou a brincadeira ‘telefone sem fio’. Ele disse algo, você distorceu completamente com sua visão reacionária e extremista.”

    Nenhum post originou meu post. Eu encontrei outros posts quando resolvi dar uma pesquisada para escrever o que eu estava pensando. Reacionário? Dificilmente. Extremista? Só quando se trata de atacar o interesse de uma minoria para beneficiar todo o planeta.

    “Você é um irresponsável.”

    Será que sou?

  5. Marcelo disse:

    “Afinal de contas, olhem QUANTAS MORTES, QUANTO SOFRIMENTO É CAUSADO PELO HÁBITO DE ANDAR DE BICICLETA.”

    Eu te pergunto: quantas mortes? Me diga quantas pessoas morrem andando de bicicleta? E qual a causa da morte? Será que foi um carro ou um caminhão que matou elas?

    “O que você faz é o mesmo que atacar negros, homossexuais e comunistas, a única diferença é a classe de seu preconceito, e que você está atacando as maiorias, e não as minorias.”

    Eu ataco sim. Ataco quem é irresponsável, quem coloca a vida dos outros em risco para chegar 2 minutos mais cedo em casa. Quem entope a nossa atmosfera de CO2 e outros venenos. Eu ataco porque eu sou atacado diariamente por essas pessoas. Mas eu ataco com idéias, enquanto eles ameaçam a minha vida.

    ‘“E existem é claro, exceções, casos onde o asfalto pode ser bem aplicado como CICLOVIAS ”
    Aqui você demonstra claramente que se acha superior aos outros, e como os despreza, pois somente os usos do asfalto que contemplam as suas vontades e necessidades é que podem existir.’

    O investimento em transportes públicos e não poluentes não vai ME privilegiar. Vai melhorar para toda a cidade e planeta. Vai ter menos poluição atmosférica e sonora, menos mortes, mais espaço público para convivência e lazer, menos gases de efeito estufa.

    Será que quem pensa só nas próprias vontades e necessidades sou eu ou um motorista de automóvel particular? Me diz uma coisa, um motorista de automóvel particular faz isso pelo bem de toda a comunidade ou somente pelo bem dele?

    “Fora o fato de ter ignorado completamente, hoje e sempre, todos os avanços tecnológicos que estão tornando os veículos automotores menos poluentes…”

    Os veículos que circulam em nossas ruas são todos altamente poluentes. É contra eles que eu falo, não contra possíveis veículos que venham a existir que gerem zero emissão de gases, ruídos, que não matem ninguém e não ocupem espaço.

  6. Rafael Conter disse:

    É, não é a toa que o Alexandre desistiu de postar aqui. Chegou com 40 pedras na mão e foi completamente desarmado.

  7. gtx disse:

    isso aí, vamos voltar no tempo do parelelepípedo e das estradas de chão, muito mais seguras não acha?
    cada uma que se acha na internet que não ta no gibi, como diriam antigamente 🙂

  8. gtx disse:

    poderíamos usar carroças no lugar dos carros altamente-poluentes-e-malvados também, mas aposto que o senhor é contra a escravidão equina.
    então não sei, bicicleta cansa demais, pelo fato de nem todas as cidades serem planas ou curtas em distância.
    quanto ao fato de asfalto ser tóxico, hoje em dia o que não é? até suas verdurinhas da fazenda da vó chica, vendidas bunitas e asseadas se utilizam de agro(tóxicos), que são tóxicos(sic) hehe.
    desculpa meu tom sarcástico, eu até entendo sua preocupação com a saúde do planeta e tudo mais, mas não é voltando no tempo que resolveremos problemas desse tipo.

  9. Marcelo disse:

    Caro GTX,
    Escolher quais tecnologias usar, quais nos servem e quais não nos servem, não é voltar no tempo. É ser criterioso e crítico e não sair por aí aceitando qualquer porcaria que nos oferecem.

  10. afefaf disse:

    vai si fude comumnista

  11. Marcelo disse:

    Se fuder é bom, ainda mais com quem se ama.

  12. Rafael disse:

    Fico impressionado com a tua capacidade de manter a calma diante desses comentarios covardes.

  13. Marcelo disse:

    Ah, esse último do “afefaf” foi até divertido. O único argumento do cara foi me ofender, mas de forma totalmente ineficiente porque não tenho nada contra fazer sexo nem em ser chamado de “comumnista”.

  14. O Chico disse:

    “Comum nista”?

  15. O Chico disse:

    Por que falar mal do asfalto é ser comunista? Não tinha asfalto na União Soviética?

  16. Ana Paula disse:

    AHAHAHAHAHAHHAHAHHA!!!!
    adorei tudo isso!

  17. Ana Paula disse:

    parabens pelo teu blog!

  18. emeerreele disse:

    Adorei o seu blog. Bom é saber que tem gente comprometida com o ambiente e tenta fazer a sua parte, mesmo sofrendo discriminações. Que bom seria se todos tivessem sensibilidade… Na minha cidade Bonito/PE, estou querendo fazer movimento contra o asfalto que está por vir. Vc me ajudou a ver as várias faces da questão.Obrigada aí! Não desista. Continue assim…

  19. Caio B. disse:

    Caro amigo,

    Concordo que o asfalto seja uma verdadeira bosta. Mas, os paralelepípedos são incômodo na condução do veículo, causando mais desgastes aos pneus e outras peças. O certo seria CONCRETO, esse o material mais resistente para ser usado em qualquer lugar, é um pouco mais caro, mas vale a pena e dura uma eternidade. O problema da velocidade pode ser solucionado com radares, lombadas, vibradores e placas. Agora, coloquem uma coisa na cabeça de vocês: no Brasil pouco importa a técnica emprega ou material, tudo aqui é feito através de interesses políticos. Não é à toa que isso cai até em concursos públicos.

    Abraços

    • Rodei 7000km na Europa e uns 6000km nos EUA, no máximo eu vi duas lombadas, solução idiota que pune todo mundo ao invés dos que merecem. As lombadas, também chamados de quebra-molas, causam acidentes, visto que normalmente são muito mal sinalizados, excedem a altura regulamentar, estragando os carros, são colocados em curvas, baixadas e topos de montanhas, quando não apresentam o mínimo de visibilidade, estragam o alinhamento, os pneus e os amortecedores dos carros.

  20. Raimundo Rocha disse:

    Caros amigos

    Sempre fiquei a pensar sobre esse proplema de asfaltar/cimentar ruas/avenidas/rodovias. No meu entender creio que realmente o problema esta no escorrer das agua de chuvas. Vejam por esse lado. Se as vias, estiverem asfaltadas/cimentadas as aguas vao rolar( me lembrei agora de uma marcha de carnaval rsrsrsr) em direção aos bueiros, que geralmente estao entupido pela falta de educação de uma certa porcentagem da população em geral que teima em jogar lixo na rua , ao em vez de reciclar o que é para reciclar e o restante ensacar e esperar para coloca-lo no dia de coleta de lixo. Mas voltemos ao assunto. Com as vias, pelo menos as secundarias, estiverem sendo pavimentada com paralelepípedos, creio eu que como ha entre as pedras frestas que passam agua e, assim as aguas iriam para dentro da terra e voltarias para os lencois D’agua que a muito andam sumido. Claro que como tem chuvido mais que o normal as aguas tambem rolariam pelas vias pavimentada com paralelepípedos, mas uma grande porcentagem entraria para terra novamente. Se voces notarem sempre que chove , digo qualquer chuvinha, logo vemos enxurradas descerem pelas nossa vias. Por isso sou a favor e levanto aqui essa bandeira de que deveriamos usar menos, muito menos asfalto/cimento em nossas vias para que com isso tivessemos menos inundaçoes. Claro que tem outros fatores que influenciam as inundaçoes, mas o assuntoaqui é a luta por menos asfalto/cimento nas vias urbanas e a voltas das vias urbanas pavimentada com paralelepípedos.

    Abraços

  21. Paz e Bem, Comunidade.

    São Vicente/SP tem um Distrito na área continental que sofre surto de ‘asfaltamento’.

    Milhões de reais de dinheiro público esta sendo usado para deitar betume sobre brita em terras arenosas.

    Numa rápida leitura desse blog senti um tanto balançado pelos argumentos dequem ‘prefere’ o asfalto a outro leito carroçavel.Então gostaria de propor que fosse apreentado ‘dados’ quantitativos e qualitativos que corroborassem os argumentos contra e a favor do asfalto. Ah sim. E opções à sedimentação de petróleo em nossas ruas.

    Agradecidamente,

    Fernando Gonçalves (assim mesmo no Okut ).

    Até.

  22. OLIVEIRA disse:

    CARÍSSIMOS AMIGOS DESTE PÁGIAN DO “CÉTICO”,

    O ASFALTO, É UMA MATÉRIA PIMA EXTRATIVA, MINERAL, QUE RÁPIDAMENTE NOS PROXIMOS ANOS DEVERÁ “ACABAR”, É “ENERGIA” DO TIPO “FÓSSIL”, NAO É DO TIPO “ENERGIA RENOVÁVEL,” COMO NO CASO DE OUTROS TIPOS DE “PAVIMENTOS” BEM MAIS “ECOLÓGIAMENTE,” TÉRMICAMENTE MAIS “FRIOS,” MENOS POLUENTES (POEIRAS) & EQUILIBRADOS(RENOVÁVEIS/RECICLÁVEIS).

    MUITO OBRIGADO,

    ERIVALDO OLIVEIRA
    ENG. CIVIL/S.PÚBLICA
    NATAL – RN

  23. CESAR disse:

    EXEMPLO PRATICO: EU MORO EM UM VILAREJO NA ZONA RURAL E ME DESLOCO TODOS OS DIAS POR DEZ QUILOMETROS EM ESTRADA DE TERRA. EM TEMPOS DE CHUVA O BARRO É INSUPORTAVEL, EM TEMPOS SECOS A POEIRA É EXTREMA. NÓS MORADORES DO VILAREJO NOS DIVIDIMOS QUANTO AO ASFALTAMENTO, POIS AS UNICAS MORTES QUE SE TEM RELATO AO LONGO DE CEM ANOS NESSA ESTRADA FORAM, POR INFARTO AO CAMINHAR, UM BICICLETA QUE CAIU EM UM MATA BURRO, UM CIDADÃO QUE FOI ESMAGADO POR UM CAVALO AO TE-LO CAIDO SOBRE SI. E TEVE SIM ALGUNS ACIDENTES FRONTAIS ENTRE VEÍCULOS, MAS SOMENTE COM FERIMENTOS LEVES E DANOS MATERIAIS, ACREDITO QUE SE FOSSE ASFALTO, TERIAM MORRIDO, POIS TENDENCIOSAMENTE A VELOCIDADE SERIA MAIOR, PORÉM OS ACIDENTES SE DERAM EM LOCAIS ONDE O PLANEJAMENTO FOI FEITO PARA VEICULOS EM BAIXA VELOCIDADE, NO DITO CUJO MATA BURRO E CURVAS FECHADAS E ESTREITAS. E AINDA A LONGO PRAZO A GRANDE QUANTIDADE DE POEIRA QUE SE ABSORVE CONSEQUENTEMENTE DEVERA GERAR ALGUM PROBLEMA PULMONAR. MAS ESSA RUSTICIDADE EM DESLOCAMENTO, GERA UMA SATISFAÇÃO EM TERMOS DE CONVÍVIOS SOCIAIS, POIS A CRIMINALIDADE SE TORNA BEM MENOR. PORQUE AS PESSOAS QUE DECIDEM MORAR EM LOCAIS ASSIM, SÃO GERALMENTE RUSTICAS, SIMPLES NO TOCANTE A NECESSIDADE DE BENS PARA VIVEREM FELIZES. MAS PARA FINALIZAR NOS CONCORDAMOS QUE EM TRECHOS ONDE EM TEMPOS DE CHUVAS SE TORNA MAIS ESCORREGADIOS O ASFALTAMENTE SERIA OTIMO, MAS COMO A MANUTENÇAO É MAIS CONSTANTE PREFERIRIAMOS CALÇAMENTO. A COMODIDADE DO ASFALTO E CONFORTO SAO INIGUALAVEIS, TAMBEM É FATO E SABEMOS DISSO, MAS PARA LONGOS DESLOCAMENTOS, MAS PARA DESLOCAMENTOS EM PERIFERIAS E BAIRROS, CALÇAMENTO SERIA MELHOR PARA ABSORVER GRADATIVAMENTE A AGUA, NEM MUITO A PONTO DE HAVER DESLIZAMENTO E NEM POUCO A PONTO DE SOBRECARREGAR BUEIROS COMO EM SÃO PAULO. OBRIGADO

  24. Paulo Roberto disse:

    Interessante debate causado pelo seu artigo sobre o asfalto que resolvi opinar, tecnicamente o asfalto não é ecologicamente correto, mas, possui vantagem para os gestores públicos que não se importam tanto com o meio ambiente e sim com quanto vão gastar, mesmo que isso seje prejudicial a nossa saúde. Quanto a durabilidade e custo de manutenção, independente do tipo de pavimentação, todos sofrem com a má utilização dos motoristas e a principal delas é o excesso de peso(acima dos limites fixados por Lei), digo, temos que ser racionais e mudar para o sustentavel
    A razão de tanta polêmica é explicada pela Lei de Gerson.

  25. Paula Vicente disse:

    Finalmente alguém com consciência ambiental!!!!

  26. Fernanda disse:

    MARCELO, no tópico sem dúvida a razão está contigo e questões culturais fazem com que o Alexandre, teu principal e deselegante crítico, jamais alcance grau de conciência e cultura para entendimento de tuas bem lançadas preocupações. No mais, sem maiores formalidades, esse ALEXANDRE é um imbecil, me causando repúdio e indignação a conduta desse ignorante idiota. Att.,

  27. Marcelo do Amparo Monteiro disse:

    Estou meio atrazado. Mas gostei muito e concordo em parte com seu ponto de vista. Temos que levar em conta o fato de que o ser humano costuma errar bastante antes de acertar, e neste caso está demorando para aprender. paralelepípedos são tão caros quanto o asfálto porém sua aplicação é mais trabalhosa e sempre tem acidentes graves em grandes percursos, o que os tornam, do ponto de vista de recursos humanos, mais compllicada a sua utilização em tão grande escála. Mas realmente temos que substituir o asfálto, sem dúvida. Todos os pontos que você tocou sobre o asfálto, eu concordo. Parabéns.

  28. Thiago disse:

    O uso de paralelepípedo estraga os carros e amortecedores, logo do ponto de vista poluição haverá uma maior produção de peças. Quem é contra o asfalto só pode andar de bicicleta.

  29. Rafael disse:

    O tal Alexandre tem seríssimos problemas de raciocínio e nervosismo incontrolável, pelo menos é o que nos parece quando lemos seus comentários.
    O que é uma pena pois creio que este assunto de “acabar” com o asfalto é muito interessante e tem ideias muito boas.

  30. jonathan fernandes disse:

    Caro marcelo,que intelecto visionario!
    Estou fazendo uma monografia e passando por aqui fiquei surpreso com o profissionalismo demonstrado por você,parabens!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s