O jornal do bacalhau

Já é tradicional09310356254_200.jpg. Sempre antes de feriados religiosos e festas de final de ano o Jornal Hoje, da TV Globo, dá dicas de como comprar um bacalhau de qualidade, como conseguir um bom preço e, é claro, de como preparar esse peixe. Entretanto, o que os jornalistas da TV Globo nunca mencionam sobre o bacalhau é que ele está ameaçado pela pesca exagerada.

ocean_ling_cod1.jpgO pior é que o bacalhau nem é o único peixe ameaçado de extinção. Os próprios colegas dos apresentadores, Sandra Annenberg e do Evaristo Costa, já leram o estudo que prevê que até 2048 os estoques de peixes podem acabar.

O que falta então para eles decidirem parar de fazer apologia ao consumo de bacalhau e relatar notícias? Bom senso? Vontade de informar a população? Coragem para correr o risco de causar uma indigestão nos telespectadores?

Tem gente que não tem esse pudor.

Anúncios

13 Comentários on “O jornal do bacalhau”

  1. Cão infiel disse:

    Voltando ao assunto do aborto e do Bento XVI — por que tu achas justo matar um feto humano e injusto matar um cordeiro?

  2. Marcelo disse:

    Eu não disse que é justo matar um “feto humano”. Mas é injusto privar uma mulher de decidir sobre o seu corpo quando o embrião ainda não tem nem sistema nervoso formado. Ou seja, ele não raciocina, não pensa, não sente. Não é pior do que arrancar uma erva daninha da sua horta.

    Por outro lado, ao criar e matar um cordeiro para sua alimentação você está escravizando e impondo sofrimento físico e psicológico a um animal que sente.

  3. Cão infiel disse:

    Matando um feto tu impedes que ele se torne um ser humano que pensa, sente e tem todos os direitos que tu tens. Se o argumento é “o feto não vai sentir dor” então eu posso te sedar e depois te matar, ou fazer isso com qualquer pessoa, desde que o assassinato não seja doloroso.
    Ou então tanto faz matar um feto quanto um cordeiro.
    O absurdo é dizer que posso matar um feto , porque afinal não podemos ser reacionários, mas matar um cordeiro não posso. A menos que a vida de uma ovelha valha menos que a de uma pessoa — porque afinal de contas, matando um feto estarás impedindo que ele tenha uma vida futua — e nesse caso se incorre em… especisismo. Hehe.

  4. Cão infiel disse:

    Digo>
    “A menos que a vida de uma ovelha valha MAIS que a de uma pessoa — porque afinal de contas, matando um feto estarás impedindo que ele tenha uma vida futura — e nesse caso se incorre em… especisismo. Hehe.”

  5. Marcelo disse:

    Por essa tua lógica então é cruel utilizar preservativos pois tu vais estar impedindo que um dos espermatozóides fecunde um óvulo e se torne um ser humano que pensa, sente e tem todos os direitos que eu tenho.

    Um espermatozóide ou um embrião não quer se tornar um ser humano. Ele não tem vontades. Ao abortar um embrião acéfalo, não existe sofrimento.

    Diferente de mim. Se me sedares e me matares vais estar impedindo que eu realize meus projetos de vida, além de estar magoando os meus familiares.

    Ou seja, vais estar causando muito sofrimento e violando meus direitos.

    Da mesma forma um cordeiro. Um cordeiro quer viver, ele luta pela sua vida, ele tem medo da morte e ele sente dor.

    Abortar nas primeiras semanas de gravidez é como remover um tumor. É só um monte de células, que até carregam DNA humano, mas elas não tem vontade, não sofrem e são indesejadas pelo ser humano que lhes dá a vida.

    Entendido?

  6. Cão infiel disse:

    Não.

    Um feto que ainda não foi fecundado NÃO existe. Um feto que está em vias de se desenvolver no útero SIM existe.
    Abortando o feto tu estás matando especificamente a pessoa que esse feto se tornaria. Colocando uma camisinha tu não estás matando nenhuma pessoa em específico, pois o feto que vai virar essa pessoa não existe. Um espermatozóide e um óvulo não são uma pessoa, nem um projeto de pessoa. Existe um processo específico — a fecundação — que dá origem ao que chamamos de vida humana. Antes desse processo, não vida humana, nem ser humano.
    Eu não tenho nada contra tu abortares teus filhos, ou outra pessoa qualquer abortar os seus. Cada um cada um. Mas acho estranho tu seres a favor do aborto e contra o assado de uma vitela, e achares que a moral universal está satisfeita. A menos, como eu disse, que a ovelha valha mais que o ser humano. Aí sim, eu consideraria uma opinião concreta, dizer que os bichos valem mais, ponto final.

  7. Cão infiel disse:

    “Abortar nas primeiras semanas de gravidez é como remover um tumor.”
    Hehehehe. Um feto humano é como um tumor, já uma ovelha é um ser intocável…

    “É só um monte de células”

    Tu também és, a ovelha também é.

    “que até carregam DNA humano, mas elas não tem vontade”

    O DNA humano está prontinho ali, ao contrário de um espermatozóide. Essa cadeia de DNA vai impedir que esse feto em específico vire uma pessoa em específico e tenha suas vontades específicas. Pela tua lógica, então, eu posso muito bem criar meus filhos como muçulmanos ou evangélicos devotos desde que nascem, porque até os seis, sete anos a criança não tem muita vontade própria em termos filosóficos, só vai ter discernimento para saber o que seguir na vida lá adiante….

    “não sofrem”
    Tu o disseste.
    Aliás tu pareces ignorar que a maior parte dos abortos NÃO acontece nas primeiras semanas da gravidez. A maior parte aparece quando o feto já está formado ou semiformado, e a prática usual é enfiar uma tenaz no útero e amassar a cabeça do feto, depois enfiar um tubo de sucção e desmembra-lo aos pouquinhos. Não vejo porque isso seja menos imoral que matar uma ovelha pra comer.

    “e são indesejadas pelo ser humano que lhes dá a vida.”

    E desde quando o nosso desejo tem o poder de vida e morte sobre alguém? Quer dizer então que se eu “indesejar” meu filho de um ano eu posso sedar e matar ele, desde que não doa. Afinal de contas ele é indesejado, e não vai sofrer, e ele ainda não pensa. Se isso vai magoar o resto da minha família, é simples, eu sedo e mato eles, sem machucar.
    Escolha sobre ter ou não ter filhos todo mundo tem, no momento em que o filho ainda não existe. No momento em que o espermatozóide fecunda o óvulo o filho passa a a existir, e o que fizeres a partir daí estarás fazendo com esse ser em específico, o filho de alguém. Querem matar, matem, mas pelo menos façam isso com a consciencia de que é uma agressão e um assassinato, e não se iludam achando que é algo mais “liberal” e “menos reacionário” do que matar um boi.

  8. Marcelo disse:

    Não ofende a tua inteligência.

    Eu sou contra o aborto como tu falaste, com o feto já desenvolvido depois das primeiras semanas de gravidez. Sou a favor do aborto antes do feto desenvolver seu sistema nervoso. Qualquer coisa fora disso, sou contra.

    O que importa não é algo ser vivo. Uma cultura de células é viva, mas isso por si só não implica em nada. O que importa é se ele é um ser que percebe o mundo e luta pela sua vida. Terminar com a vida de uma cultura de células não é diferente do que terminar com a vida de um embrião em formação.

    Um embrião tem um potencial para se tornar o ser humano, mas as únicas pessoas a quem interessa preservar esse potencial são os pais. E se eles não tem o interesse, têm todo o direito de abortar.

    Uma ovelha é um ser senciente que percebe o mundo à sua volta e luta pela sua vida. Um embrião é um amontoado de células que não percebe o mundo e nem sabe que existe.

    É essa a diferença.

  9. Cão infiel disse:

    Como eu disse antes, o feto que não tem sistema nervoso, vai ter. Matar o feto é impedir que ele tenha o sistema nervoso e a vontade de viver e tudo mais.

    Eu concordo, vida pra mim não é o valor absoluto. Por isso sou a favor da eutanásia. Mas no caso da eutanásia há um bom motivo para se tirar uma vida, e esse motivo é que a pessoa não poderá mais viver plenamente. No caso de um estupro, há um motivo para se tirar uma vida — é triste, mas nesse caso a violência de se obrigar uma mulher a carregar o filho do estuprador é maior do que a violência de matar o feto. Por isso sou a favor de aborto em casos de estupro.

    Mas o aborto pelo aborto, só porque a cria é “indesejada”, esse não tem absolutamente nenhum motivo que justifique tirar a vida de um feto, um feto que viraria uma pessoa, caso deixássemos.

  10. Cão infiel disse:

    “Um embrião tem um potencial para se tornar o ser humano, mas as únicas pessoas a quem interessa preservar esse potencial são os pais. E se eles não tem o interesse, têm todo o direito de abortar.”

    Então por que eu não tenho o direito de sedar meu filho recém nascido e matá-lo? É absurdo alegar simplesmente que o feto “não é uma pessoa”. Ora bolas, o feto VAI ser uma pessoa, e matando-o estarei impedindo que essa pessoa exista. Estarei matando essa pessoa. Essa pessoa ainda não tem vontades, mas vai ter, se eu permitir que a natureza siga seu curso. Isso é simplesmente lógico.

    Para mim o argumento de que o feto não é gente é simplesmente nulo. O feto vai ser gente, logo estarei tirando a vida de uma pessoa, uma pessoa que já existe, em potência, ali no feto.

  11. Marcelo disse:

    A quem interessa que um embrião venha a desenvolver sistema nervoso e se tornar uma pessoa?

    Ao embrião não é, visto que ele não tem interesses ou vontades.

    Teu filho recém nascido tem sistema nervoso, tem vontades já é um ser senciente, embora sem tantas capacidades cognitivas quanto um ser humano adulto.

  12. Wagner disse:

    Marcelo!!!! Excelentissimas respostas!!!! mas o ser humano é egoista, tão para este cão fiel que nao percebe o que tu quer dizer. Sou vegetariano e entendo perfeitamente, agora é só falar de feto ou até mesmo falar dos cachorros que são comidos e mortos a paulada na koreia ou na china que rápido o povo muda de ideia!! concordo com a sua opnão do aborto antes de se formar o sistema nervoso, etc, somente nesse caso, concordo mais ainda que uma ovelha é um animal que percebe tudo a sua volta!!

  13. […] no Brasil, onde restaurantes de frutos-do-mar fazem questão em servir o peixe e onde até mesmo a Rede Globo faz periodicamente apologia ao seu consumo, nas datas […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s