Antes de criticar, faça.

É muito fácil culpar os governos e grandes indústrias pelo atual caos no clima e deterioração do meio ambiente quando eles apenas suprem as nossas demandas. Fácil, porém ineficiente e contraditório. O mais eficiente é diminuirmos nosso impacto direto e indireto no planeta.

Nosso impacto direto é causado pelo nosso consumo d’água, gasolina, gás e energia elétrica em casa e pelo lixo e esgoto que geramos. Nosso impacto indireto é aquele causado para produzir produtos e serviços que consumimos.

Algumas formas de minimizar nosso impacto no meio ambiente:

  • Vá a pé! Ou de bicicleta. O transporte é uma das três atividades humanas que mais causa danos ao nosso planeta. Se realmente não der para ir a pé ou de bicicleta, opte pelo transporte coletivo.
  • Coma menos carne. A produção de proteína animal é altamente ineficiente. A ONU já alertou para o problema. Para produzir carne vermelha são emitidos três vezes mais gases de efeito estufa do que para a produção da mesma quantidade de proteína vegetal. Além de serem necessários 5 vezes mais água e quase 20 vezes mais terras para produzir a mesma quantidade de cereais. Os impactos da produção de frango também são maiores que os da agricultura, apesar de não serem tão danosos quanto os da produção de gado.
  • Economize energia. Utilize lâmpadas fluorescentes compactas (mas não as jogue no lixo comum quando queimadas!) e deixe sempre os aparelhos que não estiver usando desligados da tomada.
  • Compre alimentos agroecológicos. A alimentação é a atividade humana que mais consome recursos naturais. O uso de agrotóxicos polui rios e mata a fauna nativa (além de fazer mal à saúde). A monocultura empobrece o solo, prejudica a biodiversidade e consome mais recursos que a agricultura familiar em pequena escala. Por isso, dê sempre a preferência a alimentos ecológicos, também chamados de orgânicos.
  • Consuma menos! Só compre o que você realmente precisa. Lembre-se que para produzir qualquer tipo de produto são gastos recursos naturais, energia elétrica e são gerados resíduos que vão parar no ar, na terra e na água.
  • Evite embalagens. A maior parte do lixo que geramos e que vai parar em aterros sanitários, lixões ou até em rios são usados para embalar produtos que compramos e são jogadas no lixo assim que chegamos em casa. Dê preferência a produtos que não utilizem ou utilizem pouca embalagem. Evite também pegar sacos plásticos ou de papel, leve suas sacolas de casa, reutilize ou ainda, utilize sacolas de algodão.
  • Compre local. Compre produtos que foram produzidos perto de onde você mora. Assim como você, o produto polui ao se locomover. Quanto mais longe a origem do produto, mais energia foi gasta para transportá-lo e maior seu impacto e poluição gerada.
  • Valorize o pequeno. Pequenas empresas, como mercadinhos e mercearias, geram proporcionalmente mais empregos e distribuição de renda que grandes empresas, como redes de supermercados. Ao priorizar o comércio local, você está dando mais dinheiro para a comunidade local, gerando mais empregos e tornando a sua vizinhança menos violenta e mais agradável.
  • Só compre madeira certificada. O desmatamento de florestas nativas como a Floresta Amazônica, além de proporcionar perda de biodiversidade e patrimônio natural, é o maior responsável pela emissão de gás carbônico no Brasil (60% do total). Só compre madeira certificada pelo FSC.
  • Evite comer peixe. Parece exagero, mas não é: estamos acabando com os peixes dos mares. Algumas espécies já estão ameaçadas de extinção, como o Bacalhau e o Atum.
  • Recicle. Reciclar materiais como papel, plástico, metais e vidros reduz significativamente a quantidade de energia e água utilizadas na produção, além de reaproveitar o que iria pro lixo e diminuir a demanda por material “virgem”.

Pode parecer difícil, mas não é. Faça uma coisa de cada vez, use sua consciência. Antes de consumir qualquer coisa, pense nos impactos que isso causou para ser produzido. A satisfação de saber que estamos causando menos mal ao planeta vale a pena.

Anúncios

3 Comentários on “Antes de criticar, faça.”

  1. Joana disse:

    Avisos destes nunca são demais. Obrigada e parabéns!

  2. vicabuzz disse:

    Não comer peixe? Daqui a pouco não vamos comer nada… Tu deverias falar sobre os créditos de carbono, também. Al Gore é um baita cara-de-pau. Mas admiro tua iniciativa, adorei o blog.

  3. Jade Hanza disse:

    Essas dicas são muito eficientes, pena que com o dia-a-dia a maioria das pessoas não tenham tempo para se preocupar com isso.
    Especialmente nós, os jovens, que não dão muita importância para o mundo a nossa volta.Achei muito importante a parte que fala sobre não comermos carne. Não sabia disso.
    Se cada um de nós se preocupasse em realiazar pelo menos 3 dessas dicas já ajudaria bastante.
    Parebéns. Ótimas dicas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s